Tão importante quanto o controle financeiro e a escrituração contábil da sua empresa é a documentação que comprova os fatos neles registrados. Indispensável destacar que qualquer registro contábil mantido sem a respectiva comprovação hábil não atende em nada à finalidade a que se destina.


Para cada caso há uma documentação hábil suporte. Veja alguns exemplos:

- Pagamento de despesas e compra de imobilizado = nota fiscal, cupom fiscal, recibo ou fatura (sendo que estes dois últimos somente para quem não está obrigado a emitir nota fiscal ou cupom fiscal, como táxi, advogado, aluguel, sindicatos, associações, autônomo).

- Pagamento de salários = holerites e folha de pagamento.

- Pagamento de impostos e encargos = guias utilizadas para base do pagamento.

- Recebimento de clientes = nota fiscal da venda do serviço ou produto.

- Mutuo com os sócios = contrato formalizando a operação.

- Empréstimos concedidos ou recebidos de terceiros = contrato formalizando a operação.

Também há casos que não possuem uma documentação hábil suporte, como:

- Transferências entre contas correntes da empresa.

- Pagamento de dividendos.

- Aplicações e resgates de aplicação financeira.

- Pagamento de tarifas bancárias.

- Aporte de capital por parte dos sócios.

- Pagamento de adiantamento a fornecedor.

- Recebimento de adiantamento de cliente.


Importante: a indicação da categoria para cada tipo de lançamento financeiro deverá estar de acordo com a natureza da operação, e ainda o documento anexado.


- Veja também: Entenda mais sobre a classificação das categorias

Encontrou sua resposta?